O constrangimento do mau hálito

clareamento
Curiosidades sobre o clareamento dental
6 de julho de 2016
halito

hálito

Quem nunca saiu para comer uma pizza ou um petisco e depois ficou com aquele hálito de cebola?? Nesses casos, nada como uma boa higienização bucal para sanar o problema. Mas, quando essa situação passa a ser constante? Quer dizer, e quando o mau hálito faz parte de seu dia a dia?

Quando se trata de nossa saúde bucal, o hálito é uma questão tão importante quanto qualquer outra. E muitas vezes, mesmo cuidando bem da higiene bucal, a halitose não “passa”.

Sabe-se que esse problema é constrangedor, tanto para quem o possui como para as pessoas que estão próximas ao portador da halitose. No entanto, não se preocupe! Em alguns casos, a escovação e higienização bucal podem resolver. Porém se não o solucionar, o mau hálito pode indicar outro problema, seja gastrointestinal ou mesmo doença periodontal (que afeta gengivas). Por isso, é importante buscar um médico e/ou um dentista.

Halitose: causas
A halitose, mais conhecida como “mau-hálito”, é muito comum por conta da acumulação de várias substâncias, bactérias e ácidos sobre a superfície da língua, dentes e bochechas. Também conhecidos como saburra, esses subprodutos acumulados são provocados pela higienização da boca ou pela falta dela.
Por isso, como apontamos anteriormente, a primeira ação para um hálito fresco é a limpeza da língua, região que acumula muito subprodutos.
Além dos produtos básicos de higienização, há no mercado limpadores de língua com e sem cerdas. Há opção também de escovas de dente com limpadores na parte posterior. Ambos produtos ajudam na limpeza lingual, eliminando, as bactérias presas nessa região.
Por outro lado, problemas de gastrite e outras doenças gastrointestinais podem causar o mau hálito. Nesses casos, deve-se consultar um médico, que passara os exames necessários para identificação do problema. De qualquer maneira, é recomendado buscar também um dentista, pois há a doença periodontal, que provoca halitose.

Mau hálito: o que fazer?

Para uma boa escovação, bons cuidados básicos de higiene bucal e para se evitar o mau hálito, recomenda-se que:

1. Todos os dias, após refeições, fazer uma boa higienização dos dentes, utilizando também o fio-dental e escova macia. Devem ser usadas escovas especiais para portadores de doenças da gengiva, quem tem aparelho ortodôntico, próteses removíveis ou totais.
2. Não use enxaguante bucal com álcool, que resseca a boca e podem provocar a formação de placa bacteriana.
3. Lembre-se de fazer a limpeza da língua, de modo correto e delicado.
4. A alimentação também interfere. Por isso, faça as refeições regularmente, a cada 4 horas. Lembre-se também de ingerir pelo menos dois litros de líquido diariamente. Pois ajuda na produção de saliva, evitando a formação de placa bacteriana.
5. Evite ou procure consumir com moderação alimentos que podem mudar o odor do hálito. Tais como: alimentos com alto teor de proteína e gordura animal, por exemplo: salame, mortadela; alimentos com alto teor de enxofre, por exemplo: alho e cebola crus, repolho, couve flor, etc;
6. Procure evitar tomar café e de bebidas alcoólicas em excesso, principalmente quando estiver estressado ou ansioso.

Trouxemos aqui algumas recomendações sobre como evitar o mau hálito. Mas, é importante buscar um médico e dentistas nos casos de halitose. Você tem mais alguma dica para evitar esse problema?

Últimos posts por Claudia Pellegrino (exibir todos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *